quarta-feira, 4 de julho de 2012

Partículas teístas

Momento ballardiano esta manhã na via rápida. A saltitar entre rádios por entre o trânsito cerrado em três vias ouço uma locutora a esforçar-se por explicar a provável descoberta do bosão de higgs por uma equipa do CERN. "Chamado de partícula de deus, porque confere massa e ordem aos átomos". Ou algo muito similar.

Recordei-me logo de um conto de Ballard cujo título está francamente perdido entre as sinapses. Nesse texto, cientistas anunciam a descoberta de uma força composta por partículas que permeia todo o universo, sensível às acções dos seres vivos. Logo denominada partícula de Deus, provoca profundas mudanças sociais. Ateus e religiosos apercebem-se que afinal deus existe, mas não é um velhote de barbas, é apenas uma força natural. Segue-se o caos, com o colapso das instituições religiosas, sociais e económicas abandonadas por uma humanidade que se apercebe que não precisa de acreditar nas ideologias tradicionais. Poucos meses depois os poderes instituídos reagem. Desqualificam a descoberta e decretam a morte de deus.

Deus está morto, recordei imaginando a possibilidade de descoberta do bosão de higgs enquanto ziguezagueava por entre o fluxo de trânsito como um electrão apressado.

edit: uma pesquisa pelos neurónios da memória externa digital recordou-me que o nome do conto é The Life And Death Of God. A meio grita "The next day the newspapers of the world bore a hundred variants of the same headline: GOD EXISTS Supreme Being Pervades Universe During the following weeks the events of ordinary life were forgotten", e vai terminando com "The scientists at Jodrell Bank and Arecibo who had first identified the Almighty were asked to reconsider their original findings. The televised hearings in Washington, at which the tired-eyed astro-physicists were harassed and cross-examined by teams of lawyers and divines, recalled a latter-day Inquisition.")

Sem comentários: