sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Lovesenda...


...ou o Enigma das Oito Portas de Cristal foi livro que estava difícil de chegar aos leitores. António de Macedo viu o seu manuscrito recusado pelas editoras, e ia partilhando nas redes sociais pequenos fragmentos de um romance que tudo apontava estar condenado a ficar inédito. Não resisto a resmungar sobre o estado do bom gosto editorial quando uma figura marcante da cultura portuguesa vê as suas obras recusadas, e as editoras despejam nos escaparates atentados ecológicos e neuronais ao quilo dos rodrigues dos santos ou chagas freitas.

Felizmente, a Editorial Divergência apostou no livro e prestou um verdadeiro serviço público à cultura portuguesa, editando o mais recente livro do cineasta mal querido do establishment cultural nacional. Graças a esta editora, poderemos em breve ler mais um romance original do fantástico poético de Macedo.

O livro será lançado no próximo dia 18 de fevereiro na Biblioteca de S. Lázaro, em Lisboa, local especialmente apropriado se nos recordarmos que a sala de leitura desta biblioteca foi um dos cenários do filme Abismos da Meia Noite, do realizador. A essa hora espero estar a soldar componentes electrónicos com alunos do meu clube robótica no RobôOeste, em Torres Vedras, e por isso não vou poder estar presente neste evento. Bem queria, é sempre fascinante estar na presença de Macedo e ouvir as suas histórias, que mais do que estórias de uma vida, são retratos de um país.

(A soldar... mas com luvas de amianto, que as minhas colegas de aventuras na rebeldia digital sabem o medo que tenho de ferros e solda. Dedos queimados não conseguem pegar em livros...)

Talvez... posso sonhar com uma video-conferência ou difusão da apresentação? Uma sessão de skype? Há momentos em que gostaria mesmo de ser capaz de me desdobrar, e este é um deles.

Quanto ao livro, ainda não o li, mas suspeito que terá aquele delicioso toque incongruente de humor, sabedoria gnóstica e fantástico luxuriante que é a marca da ficção de António de Macedo. Aproveitei a pré-venda no site da Divergência, e aguardo ansiosamente pelo carteiro, já que não o posso levantar na sessão de apresentação. Quando chegar, tenho de decretar uns dias de por favor só me interrompam em caso de urgência para me dedicar a saborear o livro. As impressoras 3D também precisam de descanso, e a obra de Macedo é a melhor causa para uma pausa nos afazeres.

Aguardo. E do que conheço da obra ímpar deste autor, sei que vale a pena a espera.

Sem comentários: