sexta-feira, 7 de abril de 2017

Le Cri du Vampire



Carlos Trillo, Jordi Bernet (2011). Le Cri du Vampire. Paris: Albin Michel.

Num registo de humor negro com contornos de algum erotismo, a lendária dupla de argumentista e ilustrador Trillo e Bernet (que nos legaram esse gangster anti-herói que é Torpedo) exploram a ideia que a imortalidade vampírica pode não ser uma ideia tão bela como parece. Aqui, um vampiro consumido pelo amor é procurado por uma das suas discípulas, que ao longo dos séculos não desiste de o encontrar. Estão ambos apaixonados, mas a eternidade é um peso demasiado grande para o vampiro, o que condenará a sua discípula a um suicídio por exposição ao sol, não antes sem ter feito feliz um incauto fotógrafo por ela contratado para procurar o seu amado. História mediana, que vale pelo seu humor negro e traço sensual de Bernet.

Sem comentários: